Categorias
DICAS

Devo considerar uma contraproposta?

A contraproposta ocorre quando uma empresa, ao se deparar com um pedido de demissão de um funcionário, tenta convencê-lo a permanecer na empresa oferecendo alguma condição especial, seja um aumento salarial, uma promoção, uma expatriação ou qualquer outro benefício.

Não se trata de reconhecimento ou valorização do profissional, antes, uma forma de não perder um recurso, muitas vezes motivada pela dificuldade momentânea de se contratar um substituto.

Se a empresa realmente se importasse e desse valor ao profissional, teria oferecido aquele benefício da contraproposta antes de receber uma carta de demissão.

Então, o primeiro motivo para não aceitar uma contraproposta está ligado aos riscos envolvidos em aceitá-la:

  1. O empregador pode usar a contraproposta apenas para ganhar tempo até conseguir contratar um substituto para a vaga sem deixar a cadeira vaga, te demitindo em seguida.
  2. Um aumento salarial que não estava previsto no orçamento da empresa pode levar à uma estagnação tanto profissional quanto salarial ainda maior no futuro.
  3. Ao ficar mais car@ do que a empresa esperava, você passa a “andar com um alvo pendurado nas costas” caso a empresa venha a ter que fazer cortes de orçamento.
  4. Independente do que @ chefe disser na hora da demissão, de quanto ele te admira e valoriza, a verdade é que ele estará cuidando dos interesses próprios e dos da empresa. Você ficará marcad@ como @ profissional movid@ por dinheiro, alguém em quem não vale a pena investir no futuro.

O segundo motivo para recusar uma contraproposta tem a ver com o seu momento pessoal e profissional. Muito provavelmente, os motivos que te levaram a buscar uma nova oportunidade fora da empresa continuarão existindo.

Então, na minha opinião, o melhor que você pode fazer é manter um diálogo aberto com seu gestor sobre suas expectativas e perspectivas de careira, o que te permitirá tomar uma decisão segura quando a hora de mudar chegar.

Para saber mais sobre o tema, sugiro a leitura deste artigo: Quando é o momento certo de mudar de empresa?

E lembre-se, você é @ únic@ responsável pela sua própria carreira. Se você não cuidar dela, não pense que a empresa onde você trabalha ou qualquer chefe/líder cuidará.

Um abraço e sucesso!

Siga-nos nas redes sociais da SUN!

Hugo Liguori – hugo.liguori@sunhc.com.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.