Categorias
NEWSLETTER

Jobhunting: não rasque seu dinheiro nem queime sua imagem

É muito comum as pessoas confundirem os termos Headhunter Jobhunter, então vamos às definições:

Headhunter é um profissional que é contratado pelas empresas para ajudar no Recrutamento e Seleção de profissionais de acordo com uma demanda específica. Quem remunera o headhunter é sempre a empresa. Inclusive, se algum dia um headhunter te abordar e disser que você precisa fazer um cadastro ou treinamento pago para participar de um processo seletivo que ele está conduzindo, sai fora que é fria.

Jobhunter refere-se ao profissional que é contratado por qualquer pessoa que esteja em busca de recolocação ou transição profissional, para buscar emprego para essa pessoa.

Considerando que, em geral, as pessoas não sabem muito bem como e onde buscar trabalho, a ideia de ter um profissional cuidando é bem tentadora.

Mas cuidado, você pode entrar em uma canoa furada!

As modalidades de contratação de um Jobhunter podem ser:

  • Taxa fixa no início do trabalho;
  • Taxa de sucesso na contratação (normalmente, um percentual do seu primeiro salário);
  • Um mix de taxa fixa + variável.

Se você foge da taxa fixa, fica com uma sensação de que não está correndo nenhum risco, afinal, você só paga se o trabalho do Jobhunter funcionar, correto?

Não se engane, esse é o menor risco que você corre. Os verdadeiros riscos são:

1. O Jobhunter “queimar” o seu perfil no mercado.

Imagine quanto custaria o trabalho de um profissional experiente para fazer buscas minuciosas de vagas para você. Isso tornaria o trabalho do Jobhunter muito caro.

Para maximizar suas chances de sucesso com menos esforço, os Jobhunters muitas vezes “panfletam” os currículos dos seus acessorados sem muito critério, utilizando ferramentas de disparo automatizado de e-mails (prática conhecida como SPAM).

Como Headhunter, recebo diariamente centenas de currículos de Jobhunters sem nenhum critério. O que eu faço a respeito é bloquear o endereço de e-mail do remetente. Eu, todos os headhunters que conheço e também os RHs de empresas, bloqueamos ou ignoramos esse tipo de e-mail.

2. O Jobhunter enviar o seu currículo para a empresa onde você trabalha.

É isso mesmo que você leu. No limite do absurdo, já ouvi diversos relatos de pessoas que estavam trabalhando e contrataram um Jobhunter para ajudar na sua transição de carreira, que tiveram seu currículo enviado ao seu chefe ou ao RH da empresa onde trabalhavam.

3. O Jobhunter te “vender gato por lebre”.

Principalmente quando a remuneração do jobhunter conta com um componente de sucesso na sua recolocação, ele tende a te “empurrar” para qualquer vaga, e pode mascarar fatos negativos que ele conheça sobre a empresa. O maior problema disso é que você pode ir parar em uma péssima empresa da qual você vai querer sair correndo, e o seu “amigo” Jobhunter estará pronto para te ajudar novamente a conseguir outra vaga (mediante novo pagamento, é claro).

Enfim, para não correr estes riscos, não delegue a sua carreira a ninguém. O maior beneficiário e o maior prejudicado em qualquer dos casos será sempre você mesmo.

Se você não sabe por onde começar, definitivamente, sugiro que leia os demais artigos da minha newsletter Dicas do Headhunter.

Portanto, se precisar de apoio profissional para reavaliar, redirecionar, acelerar e tornar-se protagonista da sua própria carreira, entre em contato comigo.

Forte abraço e sucesso!

Hugo Liguorihugo.liguori@sunhc.com.br

sunhc.com.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.